HIDE
FALSE

Adepará realiza ações de combate à mosca-da-carambola em Almerim

Da Agência Pará Servidores da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) monitoraram a mosca-da-carambola (Bactrocera caram...

Da Agência Pará

Servidores da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) monitoraram a mosca-da-carambola (Bactrocera carambolae), inseto considerado a maior ameaça à fruticultura nacional, no município de Almeirim (Distrito de Monte Dourado), na divisa com o Estado do Amapá. A ação foi realizada entre os dias 8 e 12 e faz parte do trabalho regular da agência, por meio do Programa Nacional de Erradicação da Mosca-da-Carambola (PNEMC).

A mosca-da-carambola ataca mais de 30 espécies diferentes de frutas, incluindo laranja e tangerina. A presença da mosca afeta diretamente a economia, uma vez que os produtores da região atingida pela praga ficam impedidos de comercializar para outras localidades.

Atualmente, Almeirim (Distrito de Monte Dourado) é o único município que ainda se detecta a presença da mosca da carambola. No Pará, a praga também foi detectada em Breves, Curralinho, Portel, Melgaço e Gurupá, todavia ações da Agência contiveram os focos e agora aguardam os resultados da Análise de Frutos que é uma exigência do Ministério da Agricultura para se mudar o Status desses municípios. Agora, as ações Corretivas à mosca seguem apenas em Monte Dourado.

A correção é feita através da pulverização de iscas tóxicas, com os inseticidas adequados, coleta e destruição dos frutos, Técnica de Aniquilamento de Machos (TAM) e investigação de novas áreas. Os frutos da região afetada, que são hospedeiros da praga, não podem transitar para o restante do Estado.

Para garantir o sucesso do Programa, moradores e produtores dos municípios onde a praga já foi detectada e eliminada participam de ações educativas, incluindo a visita de técnicos da Adepará, com o objetivo de conscientizar e esclarecer sobre as ações de combate e prevenção, legislação vigente, trânsito de frutos hospedeiros, danos econômicos e os problemas sociais gerados pela praga.

Nenhum comentário