HIDE
FALSE

Negligência médica pode ser a causa de morte de recém nascido em Maracanã

Moradores dizem que está difícil a situação da saúde na cidade de Maracanã e isso se evidencia nas reclamações constantes de usuários do set...

Moradores dizem que está difícil a situação da saúde na cidade de Maracanã e isso se evidencia nas reclamações constantes de usuários do setor. Já houveram casos inclusive postados neste espaço e denunciados por moradores e na última sexta-feira (05), mais um capítulo triste dessa sina, agora envolvendo uma mulher grávida.


A família da mãe e do bebê recém nascido cuja morte ocorreu na hora do parto reclamam de negligência, situação que só vai de fato ser esclarecido com uma investigação, mas a cobrança e revolta de moradores com o fato inundaram as redes sociais criticando inclusive o prefeito Reginaldo Carrera e os vereadores.

Segundo informações, a gestante passou da quantidade de semanas da hora do parto, e mesmo quando procurava o hospital da cidade com dores era sempre mandada de volta para sua casa.

A prefeitura emitiu nota sobre o caso dando exemplos inclusive do atendimento prestado pra outras gestantes, mas ao que parece não convenceu à todos.

A FALTA DE ESTRUTURA NA SAÚDE RELATADA NO BLOG DO JORNALISTA ÍCARO GOMES.

Segundo relatado no blog do jornalista Ícaro Gomes, tudo começou com a manutenção de ambulâncias e o desespero no atendimento de mobilidade de pacientes. No programa "TFD" também há muitas denúncias de pagamento de apenas R$ 16,00 para que o paciente e acompanhante tenham alimentação na capital ou Castanhal. Segundo moradores do interior, as dificuldades são maiores nas regiões devido a falta de médicos, medicamentos, insumos e ambulâncias. Até mesmo a ambulancha não funciona mais.

FATOS

Há algum tempo um jovem perdeu um braço ao ser encaminhado para hospital na capital do estado e a família acusou a falta de estrutura da saúde de Maracanã, especialmente, no hospital municipal; em seguida uma senhora também perdeu a vida na espera por um leito em outro município e a família também acusou o hospital de demorar na remoção e que não havia veiculo adequado (ambulância) para o transporte; e agora uma nova vitima: uma criança recém nascida não sobreviveu, mesmo com as tentativas de reanimação por parte da equipe do hospital.

Segundo o blogueiro, a população observa que os servidores do hospital se desdobram para fazer todo o possível no salvamento de vidas, porém, tem se tornado muito difícil diante da falta de condições de trabalho e atenção por parte da Prefeitura Municipal.

Nenhum comentário