HIDE
FALSE

Pastor é acusado de abusos sexuais em Altamira

O pastor José Dorivaldo Teixeira, 56 anos de idade, reverendo da Igreja do Evangelho Quadrangular na cidade de Altamira, no Sudoeste do Pará...

O pastor José Dorivaldo Teixeira, 56 anos de idade, reverendo da Igreja do Evangelho Quadrangular na cidade de Altamira, no Sudoeste do Pará, está sendo acusado de abusos sexuais contra cinco vítimas. Na sexta-feira (12), a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher pediu a prisão preventiva do líder religioso. As vítimas tinham entre 11 a 15 anos de idade quando sofreram os abusos.


A primeira vítima procurou a Rede Protege Brasil no dia 3 de novembro deste ano. E o caso foi registrado na Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente de Altamira. Ao ganhar repercussão na cidade, mais duas mulheres procuram a delegacia para denunciar o líder religioso. Hoje com 18 anos de idade, uma das vítimas relata que os abusos ocorriam em vários lugares. “Ele pegava nas minhas partes íntimas, me levava na ilha, na casa dele, na chácara, e principalmente no carro dele, onde ele falava pra minha mãe que ia me levar pra comprar coisas com ele e até mesmo fazer cultos. Levava junto, e nesses locais ele cometia os abusos mais nojentos que hoje eu tenho que recordar”, relata uma das vítimas à TV Vale do Xingu, filiada do SBT.

Uma segunda vítima disse que chegou a procurar a família do pastor para denunciá-lo após os abusos: “Eu procurei a própria família dele que afirmou ter falado que iria conversar com ele e isso iria se resolver. E aí eu cheguei a comentar com as meninas da igreja sobre isso e elas também me relataram que s já haviam passado por isso”, relembra.

A advogada Ciebra Darwich, da ONG Protege Brasil, acompanha os casos. “Agora vamos esperar a manifestação do Ministério Público Estadual acerca da representação pela prisão preventiva. Se o parecer for favorável, o juiz deve mandar cumprir o mandado de prisão”. De acordo com a advogada, em virtude do medo e possibilidade de coação por parte do acusado, as mulheres querem justiça, pois desenvolveram vários distúrbios e crise de ansiedade”.

Um inquérito é conduzido pela Delegacia Especializada da Mulher. E um pedido de prisão preventiva foi apresentado à justiça local desde a sexta-feira (12). O processo segue em segredo de Justiça e o juiz ainda não se manifestou.

Em nota, o Conselho Estadual de Diretores da Igreja do Evangelho Quadrangular disse que desde o dia 8 o pastor foi afastado das funções na igreja, por tempo indeterminado. “As acusações contra o sr. Dorivaldo Teixeira têm a finalidade de macular a vida familiar e missionária dele. As denúncias ventiladas são infundadas e carecedoras de crédito. O sr. Dorivaldo Teixeira está à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos, afirmando desde já que possui residência e família nesta cidade e provará sua completa inocência”. (Antonio Barroso)

Nenhum comentário